sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Pré-projeto do blog

Neurotransmissores são substâncias químicas liberadas pelos neurônios - durante as sinapses - cuja função é a transferência de informação entre eles. Para uma substância ser considerada neurotransmissora, ela deve, entre outras características básicas, ser sintetizada no neurônio.

Os neurotransmissores desempenham importante papel na manutenção do bem-estar e da saúde do nosso organismo e são fundamentais para o funcionamento do cérebro. Tudo no nosso corpo é integrado e as partes se comunicam por meio de impulsos elétricos ou por meio de hormônios. Em ambos os casos, os neurotransmissores desempenham papel fundamental pra que essa integração se efetive. Como estudantes de medicina, nossa área prima pelo funcionamento harmônico do organismo, portanto os neurotransmissores são verdadeiras chaves para que esse objetivo seja cumprido.

Com o intento de desmistificar e esclarecer o cotidiano, nosso grupo pretende fazer uma abordagem que parta do âmbito microscópico, esclarecendo as reações químicas que ocorrem durante as sinapses neurais, enfatizando a ação dos neurotransmissores e quais são seus reflexos se analisados do ponto de vista macroscópico (desde os efeitos no indivíduo até alguns casos deste na sociedade). No âmbito macroscópico discorreremos acerca de sensações corriqueiras ao ser humano, como fome, sono, dor. Esclareceremos, também, as alterações fisiológicas no corpo que permeiam as relações afetivas (paixão, por exemplo).

Trataremos também da neuroquímica que influencia o mecanismo regulador do sono, quer estimulando ou inibindo esse estado fisiológico cíclico, que é determinado pelo relógio biológico interno e pela sincronização com a luz solar. Apresentaremos à população o sistema sono-vigília e seu papel fundamental para o pleno funcionamento biológico, além de expor a atuação de neurotransmissores enquanto dormimos e sonhamos.

Para elucidar melhor os temas, criaremos um canal no Youtube que apresentará enquetes com a população e entrevistas com alguns profissionais de forma a ampliar o potencial de difusão deste conhecimento para além dos limites da esfera acadêm

Tendo em mente que nossa abordagem deve ser completa e visando o melhor aproveitamento dessas informações por uma parcela significativa da população, criaremos um espaço dedicado às mulheres. Para tal, assuntos como a TPM, a hora do parto e a menopausa serão citados buscando, mais uma vez, partir de uma visão microscópica e ampliá-la na tentativa de explicar a ação dos neurotransmissores no corpo feminino durante esses acontecimentos.

Criaremos também um Twitter para abordar de forma sucinta, lúdica e acessível questões relacionadas aos neurotransmissores. O objetivo desse portal será atrair mais atenção, atuando como meio de propaganda para um grupo mais abrangente.

Sabendo que somos assimiladores e dispersores de conhecimento, faremos uso da metacognição (por definição, o pensar sobre o próprio pensamento) na tentativa de entender melhor o processo de aprendizagem. Dessa forma, vamos esclarecer como funcionam as sinapses responsáveis pelos processos cognitivos e desvendar os motivos que levam as pessoas a aprender de formas diferentes.

Seguindo a linha de pensamento dos blogs anteriores, falaremos a respeito das drogas e da sua interferência no funcionamento dos neurotransmissores. Conceituar drogas, no entanto, não é fácil. Drogas são vistas como substâncias naturais ou sintéticas que quando usadas podem alterar funções do sistema neurofisiológico. Categorizaremos as drogas em ilícitas e lícitas e ressaltaremos que estas não se restringem ao álcool e ao tabaco, mas englobam uma vasta gama de medicamentos de uso corrente na população. Falaremos sobre o efeito das substâncias presentes em medicações receitadas amplamente pelos médicos à população e explicaremos seus efeitos no corpo, entenderemos a superdosagem em caráter bioquímico e avaliaremos as reações adversas em nível celular. Portanto, nosso foco não será demonstrar os efeitos de drogas amplamente debatidas nos blogs anteriores, mas encontrar um novo eixo de considerações a serem feitas.

Outro eixo de abordagem será o de doenças mentais, suas causas e qual a implicação bioquímica que elas possuem. Sabe-se que há muitas doenças cujas causas estão intimamente relacionadas aos neurotransmissores. Essas enfermidades estão ligadas basicamente a alterações metabólicas na produção, na degradação ou na recepção desses mensageiros químicos. Pelo especial interesse na epilepsia, o grupo pretende destrinchar bioquimicamente a chuva de neurotransmissores que é característica desse estado clínico e entender como esse fenômeno acarreta a ação de o epiléptico se debater involuntariamente.

Em suma, nosso grupo entende a grande importância e a vasta utilidade dos neurotransmissores e pretende transmitir esse interesse a todos os usuários dos recursos que serão utilizados. Essas substâncias não apenas definem nosso humor, mas disfunções metabólicas a elas relacionadas também podem ser a causa de muitas doenças e são de importância vital para integrar todas as regiões do corpo humano.

Esse projeto é a base que delimitará os rumos do nosso blog!


até mais,

Neuroguys (:



Um comentário:

  1. Adorei a nova cor de letra, naty! O blog tá ficando lindo!
    Beijos, Susy!

    ResponderExcluir